segunda-feira, 11 de julho de 2011

Nova marca da Eli Lilly (Bydureon®) oferecerá mais comodidade de administração do que Byetta.

Eli Lilly, Amylin e Alkermes apresentam resultados de ensaio com Bydureon®

A Eli Lilly, a Amylin e a Alkermes anunciaram que num estudo concebido para satisfazer um pedido da FDA (entidade que regula os medicamentos nos EUA) sobre o fármaco para a diabetes tipo 2 Bydureon® (exenatida de liberação prolongada), a exenatida não afectou o ritmo cardíaco em pessoas saudáveis. As empresas planeiam incluir os resultados numa reapresentação do pedido de comercialização para o Bydureon®® no terceiro trimestre, avança o site FirstWord.

No ano passado, a FDA emitiu uma carta de resposta completa a respeito de um pedido para o Bydureon®, solicitando mais dados sobre o efeito do fármaco na frequência cardíaca dos doentes. No estudo, cerca de 75 pessoas saudáveis foram aleatoriamente seleccionadas para receber exenatida na concentração terapêutica ou superior ou placebo. As empresas avançaram que o ensaio cumpriu o objectivo principal, demonstrando que a exenatida não prolonga o intervalo QT corrigido em indivíduos saudáveis, em qualquer dose. Além disso, o estudo não encontrou relação entre o intervalo QT corrigido e os níveis sanguíneos de exenatida. Dados completos do estudo serão apresentados numa próxima reunião científica.
O Bydureon® foi aprovado pelos órgãos reguladores na Europa em Junho para o tratamento de doentes com diabetes tipo 2, tornando-se o primeiro tratamento de uma dose semanal para esta doença aprovado no mercado.


Atenção: Toda e qualquer matéria reproduzida neste Blog tem sua origem descrita no link que levará o leitor ao site original que publicou ou republicou a referida matéria, assim como também, recomendamos aos leitores de matérias relacionadas à saúde, que por hipótese alguma façam uso de produtos ou métodos terapêuticos aqui republicados sem consultar um profissional de saúde devidamente habilitado na matéria. Este é um Blog particular no qual o seu criador não tem habilitação profissional reconhecida pelos órgãos reguladores da saúde. Não nos responsabilizamos por quaisquer danos ou prejuízos que o leitor venha a ter por inobservância deste alerta.